Em comemoração dos 50 anos da coleção Vaga-Lume biblioteca faz exposição

Em comemoração dos 50 anos da coleção Vaga-Lume biblioteca faz exposição
Gostou? Compartilhe nas suas redes

O saguão de entrada do Memorial Apolônio de Carvalho tem um cantinho reservado
para a nostalgia. A Biblioteca Isaías Paim está com exposição dos livros da coleção
Vaga-Lume, que completa 50 anos em 2023.


Cinco décadas atrás, nascia a coleção que fez o público infanto-juvenil descobrir o
amor pela leitura. Em 1973, a Editora Ática lançava o primeiro livro que faria parte
da Vaga-Lume, “A Ilha Perdida”, escrito por Maria José Dupré, que logo se tornou
um clássico.


Coordenador da Biblioteca Isaías Paim, Aparecido Toledo Melchiades fez questão
de deixar a série exposta até porque quem é que não se recorda da capa tão
característica da Vaga-Lume?

“As pessoas vão passando e olhando, porque a capa é nostálgica e ela atrai. Com a exposição estamos fazendo esse resgate de lembrar de quando líamos a Vaga-
Lume, e isso nos faz voltar a ler. Um livro puxa outro, você leva um pra ler, fica
empolgado, e se pergunta: ‘será que tem um livro parecido com este no estilo?’
Uma coisa puxa a outra”, descreve.



E foi exatamente assim que a leitura conquistou o jornalista Lucas Arruda. Além das
histórias, ao falar da série é a imagem da capa de “O Escaravelho do diabo” que lhe
vem logo à memória.


“Me marcou muito, foi o primeiro livro que li na vida, aos 9 aninhos. A partir daí me
encantei por romances policiais, estilo literário que gosto até hoje. Li vários da
coleção Vaga-Lume, depois continuei no romance policial indo para Agatha Christie,
que é uma das minhas autoras preferidas até hoje, mas tudo começou com O
Escaravelho do Diabo”, descreve Lucas.


A coleção
A coleção é composta por 93 livros, 71 deles fazem parte da série Vaga-lume, e
outros 22 são da Vaga-Lume Júnior. Escrita por autores conhecidos de outros
gêneros, a série se tornou material de apoio paradidático de escolas em todo o
País, e chegou a ter obras sendo adaptadas para novelas.

A Biblioteca Isaías Paim conta com 21 exemplares da coleção Vaga-Lume. Para
empréstimo de livros, basta se cadastrar apresentando documento pessoal e
comprovante de residência.

Veja a lista:
● A Ilha Perdida (Maria José Dupré) – 1973;
● Cabra das Rocas (Homero Homem) – 1973;
● O Escaravelho do Diabo (Lúcia Machado de Almeida) – 1974;
● O Caso da Borboleta Atíria (Lúcia Machado de Almeida) – 1975;
● Spharion (Lúcia Machado de Almeida) – 1979;
● Aventuras de Xisto (Lúcia Machado de Almeida) – 1982;
● Tonico e Carniça (Francisco de Assis Almeida Brasil e José Rezende Filho) –
1982;
● Um Cadáver Ouve Rádio (Marcos Rey) – 1983;
● O Mistério dos Morros Dourados (Francisco Marins) – 1985;
● Açúcar Amargo (Luiz Puntel) – 1986;
● Meninos sem Pátria (Luiz Puntel) – 1988;
● A Vida Secreta de Jonas (Luiz Galdino) – 1989;
● Um Leão em Família (Luiz Puntel) – 1990;
● A Maldição do Tesouro do Faraó (Sérsi Bardari) – 1991;
● A Árvore que Dava Dinheiro (Domingos Pellegrini) – 1991;
● O Jogo do Camaleão (Marçal Aquino) – 1992;
● A Aldeia Sagrada (Francisco Marins) – 1993;
● O Primeiro Amor e Outros Perigos (Marçal Aquino) – 1996;
● O Menino Que Adivinhava (Marcos Rey) – 2000
● O Pinguim Que Não Veio do Frio (Wagner D’Ávila e Maga D’Ávila) – 2002
● Crescer é uma Aventura (Rosana Bond) – 2002

A Biblioteca Isaías Paim fica no Memorial da Cultura Apolônio de Carvalho, na
Avenida Fernando Corrêa da Costa, 559. O horário de funcionamento é de segunda
a sexta, das 8h às 17h30, e aos sábados das 8h às 14h. O telefone de contato é o
3316-9161.

campaonews

campaonews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *