Inovações no agro, associativismo, turismo ecológico e muito mais. Veja tudo que rolou no Stand da PrefCG

Inovações no agro, associativismo, turismo ecológico e muito mais. Veja tudo que rolou no Stand da PrefCG
Gostou? Compartilhe nas suas redes
A programação do Stand da PrefCG, instalado no Parque de Exposições Laucídio Coelho, durante a 83ª Expogrande, segue trazendo novidades aos empresários de Campo Grande e de outras regiões que buscam uma programação especial para debater, ampliar horizontes, promover integração, gerar relacionamentos profissionais, fortalecer o empreendedorismo e as relações comerciais com mercado nacional e internacional.
Neste sábado (22), Jander Pereira Padilha, proprietário da empresa Bellamoni Sorvetes, contou mais uma história de sucesso que nasceu nas incubadoras da Prefeitura. “Nós ficamos três anos dentro da incubadora, onde recebemos apoio na parte nutricional, parte técnica, foi essencial para o nosso crescimento e consolidação do nosso sonho. Estar aqui hoje é muito gratificante e estou aqui hoje para motivar outros empreendedores que procurem a Prefeitura para profissionalizar os projetos“, conta.
Em Campo Grande, as incubadoras atendem áreas de tecnologia, alimentos, artesanato, têxtil e setores afins. Entre os serviços estão um ambiente de capacitação, assessorias nas áreas de marketing, direito, gestão, propriedade intelectual, troca de experiências com mentoria e co-workings, auxílio na busca de financiamentos e investimentos, além de desenvolvimento pessoal para fazer o negócio se tornar uma empresa transformadora e de sucesso de mercado.
Em seguida, o publicitário e palestrante Felipe Todesco, falou sobre a importância de uma boa oratória para se posicionar no mercado. “A oratória faz parte de todas as áreas profissionais, ela consegue elevar seu patamar, alancar suas vendas. Poder falar disso em um lugar com esse networking que estamos expostos aqui, com empresas e histórias de vários lugares e seguimentos, é um momento muito valioso“.
Encerrando a rodada de palestras, a representante do grupo La Papelera, de embalagem da Bolívia, Yessika Janeth, contou um pouco da história da empresa e o interesse de entrar no mercado de Campo Grande. “Queremos muito entrar no Brasil, entrando por Campo Grande onde vimos muitas oportunidades. Podemos fazer qualquer tipo de produto com nossas embalagens, uma casa completa, nossa cadeira por exemplo aguenta até 1 tonelada e cremos que vamos agregar muito no mercado brasileiro“, conclui.
Cristiane Gomes, proprietária de uma loja de roupas, ficou sabendo da rodada de negócios e se surpreendeu com o conteúdo do estande. “Eu gosto de saber de tudo um pouco, achei muito legal as palestras, uma muito inspiradora, outra muito informativa e até com empresa internacional. Nunca tinha visto uma exposição com esse evento, você coloca tudo junto em um lugar só, história, produto e conhecimento, gostei muito“, conclui.
Na sexta-feira (21), o talks começou com Pedro Targino, do Sistema 67 Prime. Ele nos contou que a empresa iniciou seu projeto como qualquer outra, no fundo de casa, na base familiar, vendendo para os amigos. “Tive a necessidade de oferecer um produto de ponta. A gente sempre ouviu desde criança que o que é bom vai pra fora, é exportado, e não tínhamos acesso a essa matéria prima. Então nós fomos buscar o SIM (Selo de Inspeção Municipal) para a nossa empresa e ai foi o início de tudo, o início de um grande negócio”, disse.
Hoje a @sistema67prime tem 4 lojas em Campo Grande e se prepara para obter o SISBI, já que nesta semana a prefeita Adriane Lopes assinou a sanção da lei do SIM (Serviço de Inspeção Municipal de Campo Grande) e com isso, Campo Grande fica mais próxima de conseguir o SISBI-POA (Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal) abrindo possibilidades para os empresários da Capital sul-mato-grossense que trabalham com a fabricação de produtos de origem animal venderem em todos os 27 estados brasileiros e no Distrito Federal.
Atuando também com carne, mas não diretamente, oferecendo um sistema para que os produtores melhorem o rebanho e tenham maior produtividade, Rômulo Neri, CEO da Agroneri, falou sobre a importância da irrigação e da fertirrigação de pastagens e gestão na propriedade rural.
Ele deu uma verdadeira aula de como o sistema pode transformar a propriedade rural elevando a produção de arrobas por hectares ano, reduzindo o custo da produção e permitindo ao produtor não ficar refém do preço de mercado. A @agroneri começou aqui e está em 13 estados brasileiros, no Paraguai, Uruguai, França e Colômbia.
Depois foi a vez de Erva Mate Campão contar sua trajetória. Como muitos, eles começaram na raça! “Vendemos um carro e ai começamos a Campão. Aproveitamos a moda do tereré pelo Brasil afora, com a novela Pantanal, na pandemia também, muita gente postava tomando tereré e fomos trabalhar com esse patrimônio histórico do Mato Grosso do Sul. Buscamos as melhores ervas e chegamos a um produto de extrema qualidade que tem sabor, não tem aquele amargo no fundo”, contou Rubia da Campão.
Hoje eles já desenvolveram até drinks com as bebidas e um bolo de tereré super refrescante. Os produtos foram expostos para degustação, mas não estão à venda. Eles passam a receita pelo instagram @ervamatecampao.
A noite fechou adocicada com as delícias do @pedemolequegourmet. A Fernanda Maresio contou que ela e o marido precisaram se reinventar na pandemia e assim surgiu o negócio. “A gente fazia para nossos amigos, para as visitas e as pessoas diziam isso aqui é muito bom. E não pensávamos nisso, até que veio a pandemia e a gente precisou se reinventar. Foi quando começamos a empresa com apenas uma receita e depois fomos desenvolvendo e o nosso pé de moleque não igual aquele que você conhece quando criança, que é duro, o nosso é macio, com o melhor amendoim”, disse.
Já na quinta-feira (20) foi a Fertiquímica quem contou como os 3Fs (fé, força e foco) transformaram a vida deles. “Esses 3 Fs sempre caminharam conosco. Meus pais faleceram muito jovens então eu precisei começar a trabalhar muito cedo. Eu e o Fabio sempre juntos. Entramos na faculdade, nos formamos, eu trabalhava como fisioterapeuta e ele nesta área de fertilizante, então ele batia porteira de segunda a segunda. Ai a empresa que ele trabalhava fechou. E um amigo dele o incentivou a continuar trabalhando. Ele começou a fazer os produtos dentro de uma caixa d’agua. Hoje temos mais de 100 produtos, todos desenvolvidos por nós e atendemos de pequenos a grandes produtores. Somos uma indústria totalmente sul-mato-grossense”, falou com orgulho.
No mesmo dia o assessor do segmento agro do Sicredi, Vidal Subtil, falou como os pequenos produtores podem aproveitar o sistema de associativismo e crescer seu negócio. “Eu entendo que estar aqui no Stand da PrefCG durante o lançamento da festa do queijo é uma oportunidade ímpar para falarmos de cooperativismo, de cooperativa, de resgatarmos essa essência de cooperação, a sociedade teme essa necessidade de se agrupar. E esse é o nosso lema, quando se trata do agro mais ainda, resgatar nossa essência que somos um país agro, temos que valorizar o setor primário, senão o antes e depois da porteira não funciona”, disse.
A noite fechou com as dicas de turismo do Cristevan Frederico Veloso, da Trilhas MS. “O segmento de turismo de natureza aqui no nosso município e região têm várias atividades, têm caminhadas, trilhas, rapel, voo de parapentes, paraquedismo… São mais de 50 cachoeiras em Campo Grande e no entorno”, afirmou, frisando que está na hora de todo mundo conhecer Campo Grande.
O espaço, instalado na 83ª Expogrande, está aberto até hoje (23), proporcionando aos visitantes um ambiente para ampliação da rede de contatos, troca de experiências, além de servir como vitrine para as últimas tendências e inovações do mercado. O encerramento acontece a partir das 17h.
campaonews

campaonews