Prefeitura promove neste domingo a 16ª edição dos Jogos Indígenas Urbanos

Gostou? Compartilhe nas suas redes

Atletas indígenas que vão competir na 16ª edição dos Jogos Indígenas Urbanos, que acontece neste domingo (30) no Parque do Sóter, estão com boas expectativas para o torneio, que reunirá 21 equipes que disputam o campeonato promovido pela Prefeitura de Campo Grande, por meio Fundação Municipal de Esportes (Funesp).

Um dos atletas que irá representar o Jardim Anache é o veterano Edno Aquino Anastácio, que pretende conquistar  mais títulos nessa rodada. “Vou disputar as modalidades do futebol, arco e flecha. Estou bem ansioso, temos um time amador e vamos participar dos Jogos Indígenas para manter a forma. Em edições anteriores, fomos três vezes campeões e uma vez em 3° lugar. Também já fiquei em segundo lugar em lança e duas vezes campeão de Cabo de guerra pelo Monte Castelo”, lembra o atleta.

O 16° Jogos Urbanos Indígenas de Campo Grande tem como objetivo desenvolver o intercâmbio esportivo entre a comunidade indígena do município, valorizando o caráter educativo e comunitário e promover o esporte como resultante das atividades desenvolvidas nas aldeias.

Rafael Mota, da etnia Terena, vai disputar duas modalidades: futebol e lança. O atleta indígena também almeja levar títulos para sua comunidade, como também marcar a participação de seu time na 16ª edição dos Jogos Indígenas Urbanos. “Estamos com boas expectativas de vencermos a competição, tanto em modalidades de grupo, quanto nas individuais. Estamos nos preparando há algum tempo para esse torneio em todas as categorias. Nosso time é de muita tradição nas disputas, desde o primeiro Jogos Indígenas”, comenta o terena.

“Os jogos sempre são uma alegria para as comunidades indígenas, sendo um momento de encontro e confraternização. As disputas reúnem indígenas de diversas comunidades, onde há a possibilidade de encontro entre famílias que não estão sempre em contato. E a nossa expectativa é a melhor possível, cada ano vamos melhorando o atendimento ao público, por meio de experiências que ganhamos a cada edição de jogos. Queremos oportunizar a todos um momento de lazer, mas acima de tudo, um momento de resgate e valorização cultural dessas comunidades”, ressalta o diretor-presidente da Funesp, Odair Serrano.

Os indígenas Kadiwéus vão apresentar a dança “Betione”, que em seu idioma significa a dança do Tamanduá, um rito do qual os homens passam de casa em casa com um chapéu ou laço nas mãos. O chapéu representa o pedido de alimentação, que pode ser ofertado qualquer tipo de alimento; já o laço representa um pedido de uma novilha para carnear e assim, fazer churrasco para as comunidades. A outra dança será a do “Nodajo”, que representa a volta dos indígenas que fizeram a busca de terras ancestrais. O pajé dá início a apresentação e os indígenas utilizam na dança, o arco e flecha com vestimentas caracterizadas especificamente para esse ritual.

Adevaldo Virgilio Pires, 45 anos, é cacique da comunidade Kadiwéu que irá participar na modalidade do arco e flecha.  A comunidade tem 39 famílias e a maior parte reside no Bairro Monte Castelo. “Estamos com muita expectativa de ganhar algum título nesse campeonato, já que no ano passado fomos campeão de futebol. Participamos na edição anterior nas modalidades de futsal feminino e futebol campo masculino, lança e arco e flecha. Serão 45 atletas da nossa comunidade participando do evento. Esses jogos são muito importante para o reconhecimento dos indígenas que moram em Campo Grande, isso muito nos honra”, aponta.

Ao todo serão 21 equipes disputando o campeonato, sendo das comunidades indígenas: Kadwéu, Água Bonita, Darci Ribeiro, Parawá, Marçal de Souza, Estrela do Amanhã, Novo Dia, Água Funda Upê Noty, Peyo Kaxe, Jardim Inapólis, Tarsila do Amaral, Vivendas Parque, Nova Canaã, Portal Caiobá, Ceramista, Roda Velha, Novo Dia, Vila Terena, Noroeste, jardim Anache, Acadêmicos indígenas. A realização dos jogos está sendo organizada pela Funesp, por meio da Gerência de Organização de Eventos (GOE) e em parceria com a Subsecretaria de Defesa dos Direitos Humanos (SDHU).

Modalidades

Durante os jogos serão disputadas as modalidades de Arco e Flecha Masculino, Lança Masculino, Atletismo, Corrida Masc. e Fem., Cabo de Guerra Masc. Fem., Futebol Society Masculino, Futsal Feminino e Voleibol 4×4 Masc. Fem.

Somente poderão participar indígenas, e fica proibida as participações de atletas de outros municípios. Cada atleta poderá participar do Cabo de Guerra, de uma modalidade individual e uma coletiva.

Nas modalidades de Futebol de Campo, Futsal, Cabo de Guerra, Arco e Flecha, Atletismo e Voleibol, somente podem participar atletas com idade acima de 15 anos.

 

Serviço

Evento: 16º Jogos Urbanos Indígenas de Campo Grande

Data: 30/04/2023 (Domingo)

Horário: 08h

Local: Parque do Sóter – Rua Cristóvão Lechuga Luengo, 25 – bairro Vila Margarida

campaonews

campaonews