Grupos de discussão, palestra e podcast marcam a 15º Conferência Municipal de Assistência Social

Grupos de discussão, palestra e podcast marcam a 15º Conferência Municipal de Assistência Social
Gostou? Compartilhe nas suas redes

O fortalecimento do SUAS foi o tema da 15ª Conferência Municipal de Assistência Social que terminou nesta sexta-feira (16) e reuniu mais de 200 representantes de usuários, trabalhadores, organizações sociais e governamentais que atuam no Sistema Único de Assistência Social.

O evento, promovido pelo Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) com o apoio da Prefeitura de Campo Grande por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS), aconteceu no auditório da Uniderp e debateu propostas e estratégias por meio de cinco principais eixos: financiamento e orçamento obrigatório para a assistência social; qualificação e estruturação das instâncias de controle social; participação social no SUAS; universalização do acesso e importância dos benefícios socioassistenciais e garantia de renda.

“A política de Assistência Social da Capital tem acontecido devido a seriedade do trabalho dos nossos profissionais, mas estamos trabalhando para potencializar e melhorar essa política pública que tem sido referência para outros Estados. Aproveito esse evento para convidar a todos para discutir e trazer as mudanças necessárias. Vamos buscar e implementar essas melhorias porque a política de Assistência Social contribui com as demais políticas públicas e é um importante redutor de impactos”, pontuou a prefeita Adriane Lopes.

Para o secretário José Mário Antunes, as discussões são fundamentais porque o SUAS está em constante construção. “Passamos por um período muito difícil durante a pandemia e agradeço muito o apoio que tivemos da gestão para superar esse desafio. Mas também é importante dizer que não existe gestão de sucesso sem uma equipe valorosa e dedicada como esta que temos porque a Assistência Social se faz com amor e dedicação”, disse.

Logo na abertura da Conferência foi realizado um podcast que promoveu um diálogo entre os segmentos. Coordenado pela vice-presidente do CMAS, Gizelli Motta do Prado, a conversa contou com a participação da representante do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Ieda Castro, que aproveitou o evento para conhecer a estrutura do Cadastro Único implantada pela Prefeitura de Campo Grande nos 21 Cras da Capital.

“Estou muito feliz de ver esse esforço de continuidade e resistência para manter o Suas vivo. Reconstruir o Suas significa não só criar novas bases e recuperar o que foi perdido, mas também respeitar a base que norteia o Sistema que não pode ser ameaçada. Não garantir recursos para a Assistência Social é tirar o conteúdo dessa Assistência”, frisou Ieda.

“Essa Conferência tem o objetivo de reafirmar o papel da Política de Assistência Social como garantia de direitos. Precisamos ser reconhecidos como política pública porque fazemos um trabalho que reflete em todos os setores da sociedade, por isso esse encontro é fundamental para levantar propostas em prol de uma política que necessita de novas normativas e reflexões”, afirmou a presidente do CMAS, Maria Christina Gomes de Oliveira.

Dinâmica

Além do podcast, o evento contou com uma palestra que discutiu o tema da Conferência e foi ministrada pela diretora-executiva do Instituto Moinho Cultural Sul-Americano, Marcia Rolon. “A Rede Suas é a mais importante do país porque tudo passa por ela. Temos que ter conhecimento sobre nosso valor para sermos um ser de transformação”, destacou.

No último dia do evento, os profissionais se dividiram em grupos e debateram sobre os cinco eixos de discussão propostos.

Os trabalhos foram organizados em painéis, onde foram apresentados o agrupamento e a análise das deliberações das Pré-Conferências. A plenária final debateu as propostas apresentadas pelos grupos e elegeu nove Delegados para participarem da Conferência Regional de Assistência Social de Mato Grosso do Sul, que será realizada em agosto

SUAS

O Sistema Único de Assistência Social foi instituído em 2005 para garantir proteção social aos cidadãos. A Lei nº 12.435, define gestão compartilhada, o cofinanciamento e a cooperação técnica entre os entes federativos (municípios, estados e federação). Esse modelo de gestão gerencia, desde a atenção básica realizada pelos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) para prevenir situações de vulnerabilidade e risco social, até a proteção social especial para quem enfrenta violação de direitos, por meio dos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) e Centros de Referência Especializados para População em Situação de Rua (Centro Pop).

O evento teve transmissão on-line e pode ser conferido pelo link: https://www.youtube.com/watch?v=v_z8F2JuJ3Q

campaonews

campaonews