Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários retoma sigla Emha

Gostou? Compartilhe nas suas redes

Para fortalecer os laços culturais e memoriais da população de Campo Grande, Amhasf volta a ser Emha

 

A Prefeita Adriane Lopes sancionou nessa quinta-feira (27) a Lei que promove a mudança da sigla da Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários em Campo Grande. A partir de agora, a instituição voltará a ser identificada pela sigla fantasia “Emha”, que representava antigamente a Empresa Municipal de Habitação.

A decisão foi tomada considerando as dificuldades encontradas pela população em pronunciar e escrever a sigla Amhasf, adotada em 2019 com a inclusão do termo “Assuntos Fundiários” para ampliar o escopo de atuação da Agência Municipal de Habitação. A antiga sigla Emha, que remetia à Empresa Municipal de Habitação e já estava presente na memória dos munícipes da cidade, foi amplamente reconhecida e aceita na Capital.

Uso da sigla Emha – A Lei estabelece que o nome fantasia e logomarca da Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários serão Emha, a serem utilizados na divulgação de eventos, prestação de serviços, trabalho técnico social, convocação de inscritos e beneficiários.

A prefeita Adriane Lopes ressalta que essa mudança representa um momento de felicidade para muitas pessoas, inclusive para os servidores da instituição, que se sentiam nostálgicos e tinham mais afinidade com relação ao nome Emha. “A retomada da sigla também busca imprimir clareza e facilitar a comunicação das ações da Agência, fortalecendo o vínculo com a população”.

Curiosidade – No gabinete da Emha, uma obra do artista plástico corumbaense José Ramão Pinto de Moraes, conhecido como Jorapimo, ainda ganha destaque. A pintura retrata emas no campo, fazendo uma alusão ao nome da Agência. Essa obra carinhosamente repousa no gabinete da Emha, resgatando a identidade e história da instituição.

“A mudança para a sigla Emha visa fortalecer a identificação da instituição junto à comunidade e, com isso, facilitar o acesso aos serviços oferecidos pela autarquia, reafirmando o compromisso em fornecer moradia digna e soluções habitacionais para a população de Campo Grande”, concluiu a diretora-presidente da Emha, Maria Helena Bughi.

campaonews

campaonews