Alunos participam da primeira colheita em hortas comunitárias implantadas em escolas da REME

Alunos participam da primeira colheita em hortas comunitárias implantadas em escolas da REME
Gostou? Compartilhe nas suas redes

Como parte do Projeto FAC Sustentável, que tem como objetivo promover um laboratório vivo de práticas didáticas, onde são ensinados conceitos sobre meio ambiente, sustentabilidade e alimentação saudável, alunos da Escola Municipal Aldo de Queiroz e da Padre Heitor Castoldi participaram nesta semana da colheita na horta comunitária que foi implantada dentro das unidades em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed) e a Secretaria Municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio (Sidagro).

A primeira colheita Na Escola Municipal Heitor Castoldi foi realizada na manhã desta sexta-feira (14). A expectativa eram as melhores entre alunos e professores enquanto aguardavam pelo momento, que contou com a participação dos alunos do 3º e 4º ano da escola. “Estou feliz porque vou colher e poder comer a alface que eu plantei e cuidei. Estou muito animada, vou começar a plantar na minha casa também”, disse Vitória Gabriela Vilhalba Moraes, de 10 anos, aluna do 4º ano.

O momento da colheita é muito importante, pois encerra a fase vegetativa da planta que segue para o destino final, a residência do consumidor. Acompanhar todas as fases de crescimento e as dificuldades que verduras tem para chegar no prato de cada pessoa faz parte dos ensinamentos repassados no decorrer do ano.

Para o diretor Lauro Cristiano Guedes da Silva, o apoio da prefeitura é fundamental para o sucesso que o cultivo tem obtido dentro da escola. “Durante o decorrer do ano várias turmas passam pela horta que é cultivada com o apoio dos alunos e da equipe de funcionários. A comunidade estava bastante ansiosa pela colheita e hoje chegou o grande dia. Esse é o fruto de um trabalho coletivo onde todos contribuem para que tudo dê certo. Agora sonhamos com a extensão dos canteiros e a evolução da horta para que seja ainda mais produtiva e alcance mais famílias”.

Após a colheita as hortaliças foram colocadas em sacolas e cada aluno levou para casa um alimento saudável, 100% orgânico e cultivado por eles mesmos. Todo insumo necessário desde o início do plantio até o estágio final foi doado pela prefeitura.

A prefeita Adriane Lopes participou do plantio e da palestra lúdica realizada junto as crianças, que aprenderam um pouco sobre a forma correta de descartar o resíduo gerado por eles. “Hoje vocês tiveram ensinamentos sobre os cuidados que devemos ter com a natureza. Sustentabilidade é reutilizar tudo que for possível. Esta aula vai ficar guardada na memória de vocês. Nós temos que contribuir com o meio ambiente, cuidar da nossa cidade, pois esse é o papel de todos os cidadãos. Campo Grande é conhecida pelo quarto ano consecutivo como cidade árvore, aqui cuidamos das nossas árvores, mas precisamos também cuidar do lixo, porque hoje existem meios de descartar corretamente os produtos”, pontuou a chefe do Executivo Municipal.

Na quarta-feira (12) a colheita foi realizada na Escola Municipal Aldo de Queiroz. Lá, a animação também tomou conta de alunos e professores. Para o professor de Educação Física, Alaym Tadeu do Nascimento, o projeto “Horta na Escola” tem como foco trabalhar a interdisciplinaridade dentro da comunidade escolar. “A atividade colabora com a aprendizagem dos alunos em relação ao consumo de alimentos mais saudáveis no dia a dia. Com isso os alunos podem multiplicar as informações assimiladas no ambiente escolar melhorando a própria qualidade de vida, bem como a de toda a família”, destaca o professor.

“A colheita feita com os alunos é um momento de muita felicidade, pois conseguimos ver a alegria estampada no rosto de cada um. Vê-los maravilhados com a evolução do projeto e estimulados a consumirem mais salada, é muito gratificante, A partir disso percebemos a transformação nos hábitos alimentares das crianças, o que nos faz ver que o objetivo tem sido alcançado”, enfatiza Gilson Silveira, agrônomo do FAC responsável pela implantação das hortas nas escolas.

As escolas municipais Professora Maria Regina de Vasconcelos Galvão e Tomaz Ghirardelli também já participam do projeto que tem como foco atingir cerca de 20 escolas até o final do ano.

Interessados em receber o apoio do FAC para implantar uma unidade de horta comunitária na escola pode solicitar via ofício no e-mail do FAC: campanhas.fac@gapre.campogrande.ms.gov.br. Em seguida, o engenheiro agrônomo realizará uma visita técnica no local para obter um diagnóstico das condições do espaço.

campaonews

campaonews