Com a implantação do corredor de ônibus, Rui Barbosa já funciona com “Onda Verde”

Com a implantação do corredor de ônibus, Rui Barbosa já funciona com “Onda Verde”
Gostou? Compartilhe nas suas redes

A implantação do Corredor de Transporte Coletivo da Rui Barbosa e a requalificação semafórica realizada no entorno, permitiu o funcionamento dos controladores em tempo real da Rua Rui Barbosa, a famosa “Onda Verde”, garantindo fluidez e agilidade ao trânsito.

Segundo a Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), foi realizada a requalificação nas sinalizações horizontais e verticais, desde a Salgado Filho até a Eduardo Santos Pereira. Para os cruzamentos semaforizados, foram instalados controladores em tempo real, que vão da Quintino Bocaíuva até a Avenida Mato Grosso, conectados com o Centro de Controle Integrado de Mobilidade Urbana.

Esses controladores fazem a contagem dos veículos e, com isso, conseguem recalcular o tempo semafórico daquele período, sem a necessidade de descolocar uma equipe para fazer essa programação, garantindo a onda verde.

O frentista e motorista de aplicativo, Bruno Aparecido Rodrigues, sentiu a melhoria na fluidez do trânsito e acredita que a onda verde auxilia até mesmo na economia de combustível para seu veículo. “Economiza no combustível porque não fica aquele para para, para nós que estamos o dia todo no trânsito já faz uma diferença enorme”.

A estudante de odontologia, Janaina Pimenta, diz que trafega pela Rui Barbosa todos os dias para ir e vir da faculdade e que a onda verde ajuda muito, principalmente no horário de pico. “Com certeza ajuda a desafogar o trânsito, ainda mais essa parte aqui do Centro, que tem tanto movimento, principalmente no horário de pico que é quando eu preciso passar por ali. Sem dúvida uma notícia maravilhosa a onda verde”, conta.

Além da Rui Barbosa, outros locais possuem cruzamentos semaforizados com controladores em tempo real, como o cruzamento da Rua Joaquim Murtinho até o final da Avenida Eduardo Elias Zahran.

A Agetran explica a diferença entre tempo fixo e tempo real. O primeiro é uma programação já estipulada, feita por uma equipe que programa os horários de abertura e fechamento do semáforo. Já em tempo real, os equipamentos fazem a leitura de acordo com o fluxo da região. Se determinado cruzamento estiver com maior fluxo para um lado, o controlador vai recalcular o tempo e mandar a informação para os demais.

Atualmente, Campo Grande conta 12 locais de onda verde com semaforização em tempo fixo: Avenida Calógeras, Rua 13 de Maio, Rua Padre João Crippa, Rua José Antônio, Rua 13 de Junho, Rua 25 de Dezembro, Rua Bahia, Avenida Ceará, Avenida Afonso Pena, Avenida Mato Grosso, Avenida Fernando Côrrea da Costa e Avenida Júlio de Castilho.

 

 

 

campaonews

campaonews