Dia histórico: Prefeitura de Campo Grande conclui reassentamento das famílias da ex-comunidade Cidade de Deus

Dia histórico: Prefeitura de Campo Grande conclui reassentamento das famílias da ex-comunidade Cidade de Deus
Gostou? Compartilhe nas suas redes

A Prefeitura de Campo Grande celebrou um momento histórico e emblemático no campo da habitação de interesse social, ao concluir neste sábado (8), o programa habitacional destinado às famílias da ex-comunidade Cidade de Deus. Após um impasse que durou quase duas décadas, essas famílias terão agora a oportunidade de viver em lares dignos e totalmente adequados.

Nesta manhã, a prefeita Adriane Lopes conduziu a entrega das últimas 20 unidades remanescentes nos loteamentos José Teruel Filho e Jardim Canguru, em parceria com o governo do Estado. Esses loteamentos estão localizados na Região Urbana do Anhanduizinho, e juntamente com as áreas de reassentamento do Bom Retiro, Parque dos Sabiás e José Teruel Filho, totalizam a conclusão de 328 moradias construídas e readequadas pelo Executivo Municipal.

“Essa ação somada à entrega de centenas de unidades habitacionais aqui na Anhanduizinho, traz para a realidade dessa Região, a responsabilidade do poder público em atuar e fazer as entregas que são necessárias para tirar famílias da vulnerabilidade. Com uma gestão humanizada, nós não apenas respeitamos aos munícipes, mas também executamos planos e ações que proporcionam dignidade e qualidade vida para todos os campo-grandenses”, disse a prefeita Adriane Lopes.

A cerimônia de entrega ocorreu durante o evento “Amhasf em Ação”, realizado para atendimento presencial à comunidade no entorno do Parque do Lageado. O evento teve lugar na EMEI Escola Municipal de Educação Infantil Professora Ayd Camargo César, localizada na Rua Evelina Selingardi, e ocorreu das 8 horas ao meio-dia.

 

Décadas de luta pela moradia digna

A ex-comunidade Cidade de Deus foi uma ocupação irregular de proporções significativas na história da Capital. Durante quase duas décadas, essas famílias enfrentaram condições precárias e inseguras. Em 2016, elas foram reassentadas em moradias insalubres ou ocupações improvisadas nos fundos dos lotes pela gestão anterior. No entanto, graças à conclusão deste projeto habitacional, essas famílias finalmente têm a oportunidade de habitar locais dignos, construídos especialmente para atender às suas necessidades.

Melissa Surubi tem 54 anos e trabalha com serviços gerais. Mora em Campo Grande há 15 anos e realizou neste sábado, o sonho de ter a primeira casa própria. “Estou há quase dez anos nessa luta de conquistar a casa própria, um pouco depois de chegar de Corumbá, onde vivia na roça. É uma gratidão, depois de morar por muito tempo em barraquinhas, hoje receber a chave de um sonho tão esperado”, conta a diarista.

A Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários (Amhasf) desempenhou um papel fundamental na condução desses projetos. Contando com uma equipe de técnicos especializados, a Amhasf acompanhou de perto todas as etapas das obras. Além disso, o Setor Social da Agência prestou suporte completo às famílias ao longo de todo o processo, garantindo que elas recebessem a assistência necessária durante essa importante transição em suas vidas.

“Resido em Campo Grande há 17 anos e, partir de hoje, vou poder dar uma vida digna ao meu ao meu filho e ao meu neto, assim que eu receber a chave da minha casa. A primeira festa que darei nesse sonho tão esperado, será uma ação de graça, com um jantar reunindo toda a minha família. Só temos a agradecer a Prefeitura de Campo Grande por pensar em ações que proporcionam felicidade para quem muitas vezes tem dificuldade de comprar a alimentação básica para passar um mês inteiro. Muito obrigada”,aponta Maria de Lurdes, 48 anos e do lar.

 

Reassentamentos anteriores

Cabe ressaltar que outras comunidades já foram finalizadas nesse programa habitacional. As 42 famílias do Vespasiano Martins, cujo loteamento foi condenado mediante laudo técnico expedido em 2018, foram realocadas para o novo Loteamento Parque dos Sabiás, entregue em maio de 2021. Esse empreendimento foi totalmente construído com recursos próprios da Prefeitura de Campo Grande, após uma pausa de 15 anos sem construções feitas integralmente pelo município.

Além disso, as obras no Bom Retiro, com um total de 136 unidades, foram concluídas no início do mês de agosto de 2021, por intermédio do programa “Ação Casa Pronta”. Esse programa foi premiado nacionalmente e faz parte do banco de boas práticas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU. Essas conquistas demonstram o comprometimento de Campo Grande em promover ações que visam ao desenvolvimento sustentável e à melhoria da qualidade de vida de sua população.

A conclusão do programa habitacional representa o cumprimento do compromisso da Prefeitura de Campo Grande junto à população, por meio de uma gestão eficiente e humanizada. A partir de agora, as 328 famílias que foram reassentadas deixam para trás a condição de vulnerabilidade social e podem projetar um futuro promissor.

 

Amhasf em Ação

Paralelamente a entrega das unidades habitacionais, a Prefeitura promoveu o evento “Amhasf em Ação”, com atendimento presencial junto à comunidade no entorno do Parque do Lageado, das 8 horas até o meio-dia, onde pelo menos, 200 famílias passaram pelo atendimento.

O “Amhasf em Ação” ofereceu diversos serviços à comunidade, além de sorteios e brindes em parceria com empresas apoiadoras. Os serviços disponíveis incluem:

  • Secretaria Municipal da Juventude de Campo Grande (Sejuv): agendamento de cursos para jovens e emissão da primeira via do RG.
  • Subsecretaria Municipal de Políticas para as Mulheres (Semu): panfletagem e conscientização sobre violência contra as mulheres.
  • Subsecretaria de Defesa dos Direitos Humanos (SDHU): distribuição de preservativos, orientações à comunidade e serviços de corte de cabelo.
  • Amhasf: notificação de mutuários para que realizem a renegociação de dívidas, além do recadastramento no sistema Amhasf (o Revalida da Habitação).
campaonews

campaonews