Procon Municipal encontra variação de 690% no preço de materiais escolares em Campo Grande

Gostou? Compartilhe nas suas redes

O Procon Municipal de Campo Grande divulgou uma pesquisa abrangente de preços de materiais escolares em diferentes estabelecimentos comerciais da região, com o intuito de orientar os consumidores sobre a importância de comparar preços antes de realizar suas compras para a volta às aulas.

A pesquisa realizada pelo órgão de defesa do consumidor revelou variações significativas de preços em diferentes lojas, reforçando a importância de os consumidores realizarem suas pesquisas para garantir a melhor oferta.

Para a composição da pesquisa, entre os dias 10 e 16 de janeiro de 2024, foram pesquisados 225 itens, em nove livrarias e papelarias da Capital.

A maior variação encontrada foi de 690%, na régua plástica de 30 cm marca Waleu, sendo o menor preço de R$ 1,00 e o maior preço de R$ 7,90. Em seguida, a segunda maior variação encontrada foi de 513%, no item Caneta esferográfica 1.0 mm marca Pilot, com o menor preço de R$ 1,50 e o maior preço de R$ 9,19.

Outros produtos com variações altas foram:

  • 441%, Caneta esferográfica 0.7mm – marca Pilot;
  • 400%, Cola em bastão 10g – marca Acrilex;
  • 372%, Marca texto – marca Brw.

Para acessar a pesquisa completa, clique aqui.

De acordo com o Procon, a pesquisa de preços é uma prática fundamental para que os consumidores possam economizar e fazer escolhas mais conscientes na hora de adquirir os materiais escolares. Ao comparar preços em diferentes estabelecimentos, é possível identificar as melhores ofertas e evitar gastos desnecessários propiciando uma economia expressiva que poderá ajudar no orçamento da família.

Além disso, o Procon orienta os consumidores a verificarem a qualidade e a procedência dos produtos, bem como a conferirem as políticas de troca e devolução de cada estabelecimento. A exigência da nota fiscal também é destacada como um direito do consumidor e um documento importante em caso de necessidade de reclamação ou troca.

“É importante que os consumidores realizem e utilizem essas pesquisas de preços como uma ferramenta para que façam compras mais conscientes e econômicas, garantindo que estejam adquirindo produtos de qualidade e com preços justos”, reforça o subsecretário do Procon Municipal de Campo Grande, José Costa Neto.

campaonews

campaonews